quinta-feira, dezembro 21, 2006

Nem sempre duas cabeças são melhores que uma

Se a descoberta dos dragões cem por cento meninos de sua mãe já parecia supreendente, eis algo que não deixa também de ter o seu quê de inesperado. Um grupo de paleontólogos descobriu, na China, um ninho com 140 milhões de anos onde se encontrava este fóssil de um bebé de um grupo de répteis já extintos chamados coristodérios. Pertencente à espécie Hyphalosaurus lingyuanensis, o fóssil, com apenas 7 centímetros de comprimento, está bastante completo. Na verdade apresenta-se completo até de mais. Do que é que estou a falar? Reparem bem na imagem. Vemos uma cauda, dois membros posteriores, dois membros anteriores, dois pescoços, duas cabeças. Enfim o usual, afinal quem é que nunca descobriu um réptil fóssil com duas cabeças? [... ler mais]

A descoberta de Eric Buffetaut e colegas teve honras de artigo na revista Biology Letters (ref1). Numa tradução livre do resumo bastante curto:

Descreve-se um embrião ou neonato com malformação de réptil coristodério do Cretácico Inferior da Formação de Yixian no nordeste da China. O pequeníssimo esqueleto exibe duas cabeças e dois pescoços, com uma bifurcação ao nível da cintura escapular. Esta é a primeira ocorrência, num fóssil, da malformação conhecida como bifurcação axial, que é bem conhecida em répteis vivos.

Já tinha visto imagens de cobras e até de tartarugas de duas cabeças. Encontrar isto num fóssil é um pouco como ganhar a lotaria.

Crânios em Marte, nascimentos virgens em dragões, coristodérios de duas cabeças. Este blog nos últimos tempos parece um daqueles jornais do incrível e do fantástico. Acho que está na altura de tirar umas férias.

Adenda (7 Janeiro 2007). Esta descoberta não é polémica. No ninho havia mais fósseis de coristodérios, todos com um pescoço e uma cabeça apenas. Este animal resultou de um mau desenvolvimento embrionário, algo que nos répteis actuais é raro mas acontece. Há registos de qualquer coisa como 400 cobras de duas cabeças.

Referências
(ref1) Eric Buffetaut, Jianjun Li, Haiyan Tong, He Zhang (2006). A two-headed reptile from the Cretaceous of China. Biology Letters. Laço DOI.

3 comentários:

Bruno H disse...

Hehehe, nada como um artigo sobre um dinossauro de duas cabeças para alegrar o dia de qualquer um!

Anónimo disse...

acho que isso é meio complicado de acreditar mas afinal também não posso duvidar

mineirinhonunes disse...

beleza, mas se tiverem mais assuntos polêmicos como este, por favor mandem pra mim