quinta-feira, setembro 06, 2007

Os corvos, aqueles grandes pensadores

Esta criatura é um corvo da Nova Caledónia, de seu nome científico Corvus moneduloides, uma das aves mais fascinantes do planeta. No que se refere ao uso e fabrico de ferramentas, esta criatura ultrapassa muitos dos outros exemplos do reino animal, incluindo os chimpanzés. Vemo-lo aqui empenhado a usar um pauzinho para tentar tirar outro pauzinho que está atrás das barras. O corvo planeia usar esse segundo pauzinho para conseguir alimento. Ora isto é algo notável, dos animais nâo humanos apenas os antropóides conseguem algo semelhante. O mais surpreendente é que os corvos da Nova Caledónia não o fazem por tentativa e erro mas sim através do uso de um raciocínio de tipo analítico. [... ler mais]

O artigo que mostra as espantosas capacidades cognitivas desta espécie de corvos é da autoria de Alex Taylor e colegas e foi publicado na revista Current Biology (ref1)

Um estádio crucial na evolucão dos hominíneos foi o desenvolvimento do uso de meta-ferramentea, a habilidade de utilizar uma ferramenta noutra ferramenta. Embora os antropóides consigam resolver tarefas de metaferramentas, os macacos mostram-se menos bem sucedidos. Fornecemos aqui evidência experimental de que os corvos da Nova Caledónia podem resolver espontaneamente uma difícil tarefa de metaferramenta na qual uma ferramenta curta é usada para extrair uma ferramenta maior que pode então ser utilizada para obter carne.

A figura abaixo ilustra a montagem experimental. Os autores usaram duas mesas separadas por 1.75 metros (juntas no esquema para poupar espaço). Numa das mesas colocaram um recipiente transparente com um bocado de comida fora do alcance do corvo. Na outra mesa colocaram caixas com barras, e numa delas um pauzinho comprido fora do alcance da ave. À frente das caixas colocaram um pauzinho mais curto, demasiado pequeno para tirar a comida mas que permitia alcançar o pau maior.


Seis dos sete corvos tentaram inicialmente extrair a ferramenta longa com a ferramenta curta. Quatro conseguiram carne com sucesso na primeira tentativa. As experiências mostraram que os corvos não resolveram a tarefa de metaferramenta por aprendizgem de tentativa-e-erro durante a tarefa ou através de uma regra aprendida anteriormente. A capacidade cognitiva sofisticada mostrada parece ter sido baseada em raciocínio de tipo analógico. A capacidade de raciocinar analogicamente pode explicar as excepcionais capacidades de fabrico de ferramentas dos corvos da Nova Caledónia.

A última frase ilustra um outro aspecto importante: este pássaro não se limita a utilizar ferramentas, esta ave fabrica instrumentos bastante elaborados, sendo mesmo capaz de transformar um pauzinho numa espécie de anzol para pescar lagartas.

Uma imagem vale por mil palavras mas uma animação vale por mais ainda:



O facto de, como os autores do artigo salientam, os animais inibirem a sua resposta normal de tentar retirar a comida com o pau pequeno é revelador. Estas aves "percebem" as ferramentas, os corvos parecem de facto compreender as propriedade das ferramentas e conseguem projectar exactamente o que elas fazem. Com os chimpanzés, por exemplo, isso não parece acontecer, eles parecem simplesmente decorar uma sequência de tarefas.

É impressionante a forma como o animal nem hesita. Podem encontrar dois filmes em formato mpeg no material suplementar do artigo, com o desempenho do Gypsy, e com o desempenho do Icarus. Gosto especialmente do segundo pela forma como o Icarus se debate para retirar o pau maior de dentro da gaiola.

No youtube há um outro filme, sem relação com este trabalho, mas que mostra um corvo jovem da Nova Caledónia a fabricar e a usar um "anzol". O animal começa por ser demasiado ambicioso (pauzinho demasiado grosso) mas depois faz uma boa ferramente. Notem a ponta dobrada mesmo como um anzol.



Ficha técnica
Imagens adaptadas do pdf encontrado nas páginas do comunicado de imprensa da Universidade de Auckland.

Referências
(ref1) Alex H. Taylor, Gavin R. Hunt, Jennifer C. Holzhaider, and Russell D. Gray (2007). Spontaneous Metatool Use by New Caledonian Crows. Current Biology 17, 1--4. DOI 10.1016/j.cub.2007.07.057.

5 comentários:

Bruno H disse...

Cais,

Isto sugere que os corvos da nova caledônia são a espécie mais inteligente do planeta, depois dos homo sapiens?

Caio de Gaia disse...

Depende como se define inteligência. Agora neste tipo de raciocínio são exímios.

Se forem ao link que dou na ficha técnica e depois seguirem o laço para os videoclips podem ver exemplos das aves a fazerem os tais anzóis, usando técnicas diferentes.

João Carlos disse...

Não sei quanto à capacidade de raciocínio mecânico (no qual este corvos parecem levar a palma). Mas me recordo de um experimento com chimpanzés onde uma fêmea, Washoe, conseguiu desenvolver um domínio bastante surpreendente de linguagem de sinais.

O problema reside em definir "inteligência" (e o pior: "intelligence", em inglês, siginifica tão somente "informação", o que causa vários mal-entendidos).

E, é claro, que, para não fugir dos "Ídolos de Bacon", tendemos a considerar "inteligentes" os comportamentos associados aos do homem...

Caio de Gaia disse...

Um animal com grande memória e alguma capacidade de discernimento pode simplesmente optar pelos resultados de que se lembra para as várias opções. Os chimpazés podem dar-se a esse luxo (cérebro grande, infância prolongada).

Nos corvos é muito importante a questão de não ter havido tentativa e erro. O animal tem uma compreensão mental imediata e quase perfeita do que está em jogo. É fabuloso num animal com um cérebro daquele tamanho.

Em princípio vou voltar a este assunto. Esta semana estou ainda a atar algumas pontas soltas do meu regresso mas para a semana vou ter tempo para consultar alguma literatura.

Bruno H disse...

Sei que minha pergunta foi bastante simplista.

É que, na verdade, o comportamento destes animais está além do fabuloso... é quase inacreditável!

Como o Cais já colocou, essas capacidades se tornam ainda mais notáveis quando se coloca em questão o tamanho do cérebro destas aves.

Incrível!!!