domingo, dezembro 28, 2008

Quando os chimpanzés atacam

Agora que já passou a quadra natalícia é boa altura para voltar a um dos meus temas favoritos: a desconstrução dos mitos dos animais bonzinhos. Antes de voltar ao tema do ciúme e outros estados de alma dos animais, começo por lembrar que animais selvagens, mesmo em cativeiro, não são animais de estimação, nem têm nada que ver com o que aparece nos filmes da Disney. Em 2005, foi isto que aconteceu ao dono de um santuário de primatas, em Los Angeles, nos Estados Unidos da América:

O antigo piloto de NASCAR, com 65 anos, perdeu todos os seus dedos, um olho, o nariz, partes das bochechas e lábios, e bocados do seu tronco para um grupo de chimpanzés atacantes em 2005. Os animais atacaram, no seu santuário, depois de aparentemente terem ficado ciumentos por Davis estar a preparar-se para oferecer um bolo de aniversário a Moe.

Moe era um outro chimpanzé do santuário, que não se envolveu nos ataques. Esta citação provém do Los Angeles Times, e recolhia-a via blogue de John Hawks, que refere que os testículos do infeliz senhor também foram arrancados. Notem a referência a possível ciúme, um tema a que voltarei. Se isto vos incomoda então é melhor evitarem o Cais de Gaia nos próximos tempos. Vamos ter mais mordidas em humanos, violência conjugal, assassinatos, infanticídio e canibalismo.

Ficha Técnica
Imagem cortesia de Frans de Waal e da PLoS Biology, via http://dx.doi.org/10.1371/journal.pbio.0030202.

4 comentários:

João Carlos disse...

Pelo que o post no Blog de John Hawks sugere, o tal Moe não era das figuras mais simpáticas à comunidade dos chimpanzés...

O tal Davis, inadvertidamente, deve ter entrado vestido com o uniforme do Manchester United no meio da torcida do Arsenal...

Sim...Entista disse...

É claro que isto me incomoda um pouco é também por isso que por cá vou continuar...

Graça Carpes disse...

Acredito que, esperar do primitivo um comportamento compatível às "regras sociais humanas" seria no mínimo estúpido para não dizer, romântico.
Gostei daqui.
:)

Anónimo disse...

Tenho vindo aqui várias vezes para saber da história do Moe mas, pelos vistos, o blog foi com pró galheiro. É pena...
Toca a pegar nesta cena e cumprir o prometido, pá! Tá'andar!!!