sábado, novembro 22, 2008

Abraçar um panda

Para celebrar o regresso, eis, não um artigo científico, mas uma notícia referente à criatura da imagem, o panda-gigante de seu nome científico Ailuropoda melanoleuca. Como deixei transparecer nalgumas contribuições anteriores, detesto pandas, embora a culpa não seja dos animais. A iconografia ligada aos pandas simboliza tudo o que há de errado na abordagem humana à natureza, em que os animais que interessa preservar são os bonitos e fofinhos. Em geral, costumo referir-me a estas criaturas como "abraçáveis," e não fiquei espantado ao ler que um estudante chinês de 20 anos chamado Liu, decidiu invadir o recinto de um panda chamado Yang Yang no zoológico de Qixing Park na China, para lhe dar um abraço. Digamos que não foi uma boa ideia, tal como Liu descobriu de uma forma bastante dolorosa. [... ler mais]

De acordo com o texto veiculado no Estadão, e na CNN, o estudante não recebeu o abraço caloroso que estava à espera, mas sim dentadas nas pernas e nos braços. Levado ao hospital local, foi operado aos ferimentos e, embora livre de perigo, terá que permanecer durante vários dias no hospital. A justificação dada pelo jovem, que apesar de tudo já tem idade para ter juízo, foi:

Yangyang era tão lindo e eu só queria abraçá-lo. Não esperava que ele me atacasse.

Este não é o primeiro caso registado de humanos que se deixam tentar pela fofura inerente aos pandas, e que acabam por receber não um abraço mas a marca dos dentes dos animais. Num caso registado antes deste, em Pequim em 2006, o homem mordido, um turista estrangeiro, tinha ao menos a desculpa de estar bêbado. Nesse caso, o homem, depois de mordido pelo panda, mordeu de volta.

Pandas, fofinhos mas com bons dentes.

Ficha técnica
Texto construído a partir desta notícia da CNN, e da versão em português no Estadão.
Imagem de panda cortesia de Sheila Lau via Wikimedia Commons.

3 comentários:

João Carlos disse...

Um comentário logo na introdução da página sobre o Panda na WikiPedia (em inglês... na página em português, essa informação importante é omitida) diz: “Embora as pessoas presumam geralmente que o Panda Gigante é dócil, ele é conhecido por atacar pessoas, presumivelmente por causa de irritação, não por causa de um comportamento predador”.

Pena que o Sr. Liu não entrou na jaula fantasiado de toiceira de bambú...

Sim...Entista disse...

olá,

estu um pouco em acordo com essa antipatia pelas criaturas fofinhas. Mas o meu comentário vem apenas para mostrar tristeza pela parte do texto em que diz "o homem mordido, um turista estrangeiro, tinha ao menos a desculpa de estar bêbado". Vai-me desculpar mas se estar bêbado é desculpa para alguma cosa é muito triste pois eu julgo que o organismo humano não se embebeda naturalmente,é necessário que haja ingestão de álcool.

PS-> isto não impede de eu gostar de beber as mihas cervejolas... bem entendido.

Caio de Gaia disse...

A "desculpa de estar bêbado" refere-se à falta de discernimento para fazer algo de profundamente idiota. Não ao facto de se desculpar o acto.

Estar bêbado num zoológico tem obviamente muito que se lhe diga.